27 de jan de 2010

Partindo.

Acho que as piores despedidas são as por telefone e msn. Mesmo que dolorosas, quando pessoalmente, pelo menos a pessoa em questão está presente. Acho que isso faz doer menos. Sei lá, doi de qualquer forma. Estou ciente de que tenho que ir, mas tenho me questionado se eu quero ir. Ele não deveria ser a causa, e sim a consequência. E isso deveria ser menos difícil. É ridícula essa sensação. Se a ação não tem reação, não deveria doer. Eu deveria estar me sentindo tranquila e não como se tivessem arrancado metade do meu estômago. E de novo se a ação não tem reação, é tudo uma grande palhaçada. E isso me irrita. E me confunde. E não faz sentido. O pior é a minha sensação de reação existente, semelhante e até mais intensa. É difícil decidir em quê vou acreditar. E isso me faz pensar o quão idiota sou. É melhor acreditar em quê: evidências ou palavras? É melhor seguir em frente ou esperar pra ver? É melhor ser cético ou acreditar no amor? É um saco quando as coisas não fazem sentido, não tem respostas. Se a cabeça te diz pra deixar pra lá e o coração te diz que não importa "o que é melhor", a coisa fica feia. No fundo, acho que os dois estão certos. E eu não sou de desistir. Acho que vou ter que esperar pra ver. E ficar sentindo a falta do meu estômago.

2 comentários:

  1. sobre o msn... a gente o leva a sério demais não acha? afinal, uma despedida por msn deveria ser a coisa mais fria do mundo :P mas a gente tá tão acostumada com ele, que acaba dando uma importância mto grande xD
    sobre o telefone: vc lembra como eu costumava te atender? "o q vc quer agora? ¬¬"
    sobre o esperar: eu não sei.. pelo meus post, vc percebe que eu realmente não sei de mais nada xD
    e sobre o estomago: bem feito! xDDD
    (L)

    ResponderExcluir