6 de mar de 2010

Culpa.

Eu provavelmente deveria ter aprendido alguma coisa depois de tanto tempo. Deveria ter aprendido a ficar de boca calada. Fico pensando no por quê de eu ter falado qualquer coisa. Você foi muito mais pra mim do que eu poderia ter um dia imaginado. Você meio que foi meu "tudo". Tudo o que eu sempre quis ou pensei em querer. Tudo que eu esperava. Mesmo sem ter notado. E o meu maior medo, meu maior medo em tanto tempo, medo que há muito eu não sentia, finalmente se concretizou. Eu perdi você. Por minha causa, por minha culpa. Perdi você. Sem querer. Perdi você. Sei que é tarde pra desculpas mas... me perdoa. Eu meio que estava culpando você. Por ser negligente, desinteressado, frio. Culpando você pela situação toda. E no fim, a culpa foi minha. Eu fiquei perdida, sem chão. Carente. Precisava de você, não era óbvio? Eu amo você. E contei. Por quê? Ingenuidade, no mínimo. Burrice, talvez. E contei... pra fofoca em pessoa. Que tonta. Que tola. Me perdoa. Me perdoa por tudo, especialmente por isso. Eu já sabia que sua confiança em mim era fraca. Fico imaginando se ela está no negativo agora. Eu não queria te magoar, juro. Queria conforto, ajuda. Queria que alguém me desse uma direção. Que alguém me dissesse que ia parar de doer se eu tomasse uma atitude qualquer. E eu fui enganada. Por uma bíblia e uma história. Me perdoa. Eu deveria ter sido mais esperta, pensado direito. Eu sinto sua falta. Demais. Eu estava com raiva, e ainda estou. Mas sei que não é culpa sua. Não temos escolha, certo? Será que foi um erro mesmo? Como você dizia? Será que realmente não era pra ficarmos juntos? Será que era um erro...? Mesmo com as oportunidades que Deus nos deu? Mesmo com você me procurando sempre? Mesmo comigo pensando em você todo tempo? Mesmo com essa dor duradoura? Ardida. Latejante. Mesmo depois de tudo o que a gente viveu? Não sei... você sabe? Quem sabe?

Eu amo você.


Me perdoa.




Ao som de: Flightless Bird, American Mouth - Iron & Wine.

Nenhum comentário:

Postar um comentário