11 de fev de 2010

A Banalização das Palavras.

Toda noite antes de dormir, eu ligo o meu iPod, fico ouvindo música até tarde e pensando na vida. De vez em quando algum pensamento útil me surge (lol). O de ontem foi, justamente, a importância das palavras, ou a falta de importância atribuída por alguns.
Fico impressionada com a facilidade que as pessoas têm em dizer "EU TE AMO", por exemplo. Por vezes não é necessário mais do que algumas horas de contato para trocarem juras de amor eterno e coisa e tal. Mentira maior não há: dias depois, essas mesmas pessoas mal conversam, sequer se lembram do que disseram. E essa frase, teoricamente tão especial, fica por aí, perdida.
Nada como usar as palavras de uma maneira mais honesta. Dizer "eu te amo" ou algo similar àqueles que realmente merecem, que significam algo pra você. Que permitem a você ver seus corações e almas, os únicos motivos pelos quais deveriam ser amados em primeiro lugar.
Por que, então, parece tão mais fácil fingir palavras para um estranho?
Eu sempre vi a palavra como um presente. Por isso, creio que ela mereça uma importância maior de nossa parte. Certas coisas que você disse ou escreveu, positivas ou negativas, nunca serão esquecidas. Palavras salvam, ou ferem e matam. Ah, e como eu adoro as palavras! :D

2 comentários:

  1. Fist! (Oka, sou tosco xD')

    Tai uma triste verdade, o "EU TE AMO" realmente se tornou algo banal tanto que já não acredito em seu significado... Prefiro acreditar em um simple e singelo "gosto de vc!" =]

    Ótimo texto! /o/
    e vovó... gosto de vc, btw xDDD

    ResponderExcluir
  2. depois de "acredito" enfia um "mais" ai xDDD'*

    ResponderExcluir